Radio Figueira | FIGUEIRA EMPATA COM O AVAÍ NO SCARPELLI
7900
post-template-default,single,single-post,postid-7900,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.4.2,vc_responsive
 

FIGUEIRA EMPATA COM O AVAÍ NO SCARPELLI

11 mar FIGUEIRA EMPATA COM O AVAÍ NO SCARPELLI

Em partida válida pela 13ª rodada do Campeonato Catarinense, o Figueirense empatou com o Avaí por 1×1 no Estádio Orlando Scarpelli. Com o resultado, o alvinegro permanece na 2ª posição do estadual, com 27 pontos conquistados.

GOLS: Jorge Henrique, num lindo chute de fora da área, abriu o marcador para o Figueirense, aos 22 minutos do 1º tempo, ao acertar a bola no ângulo esquerdo do goleiro Aranha.
Aos 47 minutos da 2ª etapa, Marquinhos bateu escanteio pela esquerda, Zé Antônio tentou cortar, mas a bola foi morrer no fundo do gol, empatando o jogo.

O JOGO: o primeiro tempo teve amplo domínio do alvinegro. Logo no 1º minuto Jorge Henrique cobrou falta na área e André Luis desviou, a bola subiu e explodiu no travessão. O Avaí apostava nas bolas paradas, enquanto o Figueirense trabalhava bem a bola pelo meio. Aos 10 minutos, após escanteio cobrando por Jorge Henrique, André Luis desviou, mas Rômulo salvou em cima da linha e na sequencia da jogada, após cruzamento pela esquerda, Cléberson girou e bateu forte, mas Betão salvou o Avaí.
Aos 11 minutos a primeira grande lambança da arbitragem, quando Diego Renan cobrou lateral pela direita e André Luis cabeceou para o gol. A bola entrou no canto direito do goleiro Aranha e a nação alvinegra já comemorava, quando Ramon Abatti Abel anulou o gol, anotando falta (inexistente!) do atacante alvinegro sobre o zagueiro Betão.
O Figueirense seguiu melhor e aos 22 minutos, Jorge Henrique arriscou do meio da rua, uma bomba no ângulo esquerdo do goleiro Aranha, GOLAÇO! Figueira 1×0.
Pouco depois, aos 24 minutos, Luanzinho (Avaí) deixou o braço no rosto de Betinho. O árbitro viu e corretamente expulsou o jogador do Avaí e aí começou um “entreveiro”. Claudinei Oliveira, técnico do Avaí, ficou irritado e foi até o atleta alvinegro, com dedo em riste gritando com o jogador alvinegro. Atitude antidesportiva que culminou com a sua expulsão. Ao caminhar para deixar o campo de jogo, o técnico avaiano se dirigiu novamente ao atleta alvinegro, tocando em Betinho e desferindo palavras ofensivas. Um verdadeiro empurra-empurra se formou, no meio da confusão o meia Marquinhos agrediu (novamente! vide soco por trás em Everton Santos) um atleta alvinegro. Pereira foi atingido com um suco, mas a arbitragem nada fez! No lance, o técnico Milton Cruz, que estava tentando separar o empurra-empurra, acabou sendo expulso sem ter feito nada (e olha que no relato, não estamos sendo clubistas!). Um show de horrores a arbitragem de Ramon Abatti Abel! Depois de quase 07 minutos de paralisação, a bola voltou a rolar e o jogo seguiu com o Figueirense apertando, criando oportunidades e o Avaí se segurando.
Na melhor oportunidade de ampliar, aos 44 minutos, Jorge Henrique disputou a bola de cabeça e André Luis dividiu com o goleiro Aranha. Ao tentar tirar a bola do goleiro avaiano, André tocou com a ponta da chuteira e a bola saiu caprichosamente a esquerda do gol.

A segunda etapa começou com o Avaí tentando surpreender, adiantando a sua marcação (linha média-alta). No Figueirense saiu Betinho (amarelado no primeiro tempo e sendo caçado pela equipe rival) para a entrada de Samuel Santos, com isso Diego Renan passou a atuar no meio de campo. André Moritz comandava o meio de campo do rival e a cada falta sofrida, o atleta encenava, tentando cavar uma expulsão do lado alvinegro. Felipe Amorim caiu com dores e deu lugar a Renan Mota. Aos 13 minutos o Avaí chegou com perigo, quando Rômulo aproveitou um rebote e bateu firme, a bola desviou em Cléberson e passou raspando a trave esquerda do goleiro Dênis. Aos 21′, Gustavo Ferrareis levou vantagem sobre Alemão pela esquerda e invadiu a área, Aranha saiu para fechar o ângulo e Ferrareis bateu para fora. A partir dos 30 minutos o Avaí foi para o tudo ou nada e o Figueirense passou a tocar a bola, “gastando o tempo”. Jorge Henrique deixou o gramado sendo ovacionado pela torcida alvinegra, dando lugar a Abuda. O jogo parecia decidido, quando aos 47 minutos, Marquinhos cobrou escanteio pela esquerda e ao tentar cortar o lance, Zé Antônio desviou a bola para o fundo das redes, dando números finais ao marcador, 1×1.

A exemplo do clássico na Ressacada, os avaianos comemoraram muito o empate, enquanto os alvinegros lamentaram o resultado, devido a superioridade do Figueirense na partida.

SEQUÊNCIA: na próxima Quarta (14), o alvinegro encara o Atlético-MG às 21h45 no Estádio Independência, em Belo Horizonte, pela Copa do Brasil. No próximo Domingo (18), o Figueirense volta a campo pelo estadual, recebendo o Inter de Lages às 16h00 no Estádio Orlando Scarpelli. Todos os jogos do Figueirense tem transmissão da Rádio Figueira.

FIGUEIRENSE (1)
Denis; Diego Renan, Nogueira, Cleberson e Lazaroni; Zé Antônio, Betinho (Samuel Santos), Ferrareis, Jorge Henrique (Abuda) e Felipe Amorim (Renan Mota); André Luis | Técnico: Milton Cruz.

AVAÍ (1)
Aranha; Guga, Alemão, Betão e João Paulo; Judson, Luan (Menezes) e André Moritz (Marquinhos); Luanzinho, Romulo e Maurinho (Martinuccio) | Técnico: Claudinei Oliveira.

Público Pagante: 13.215
Público Total: 13.555
Renda: R$ 403.010,00.

No Comments

Post A Comment